fbpx

COMO FAZER O CARDIO EM JEJUM DA MANEIRA CORRECTA

NESTE ARTIGO, DESTINADO A QUEM OPTA POR FAZÊ-LO, FORNECEMOS-LHE OS GUIAS PARA O FAZER DA FORMA CORRETA, QUEIMANDO SOMENTE GORDURA E SEM QUALQUER PERCA DE MASSA MUSCULAR NO PROCESSO.

O cardio efetuado em jejum é uma ótima ferramenta para quem deseja queimar o máximo de gordura e manter ao mesmo tempo o máximo de massa muscular possível. A ideia é simples, logo ao acordar de manhã, sem ingerir qualquer alimento, devemos fazer cerca de 45 minutos de exercício cardiovascular em jejum, mas tendo alguns pontos importantes em conta, que costumam ser ignorados e impactam negativamente os resultados obtidos.

A razão para o cardio em jejum ser tão eficiente é que as reservas de gorduras estarão vulneráveis após passar o período do sono em jejum. Logo de manhã, os nossos níveis de insulina estão baixíssimos e as gorduras são deixadas como “desprotegidas” para serem eliminadas. Ao fazer o cardio neste horário iremos aumentar bastante o uso de gordura como fonte de energia e queimar muito mais da mesma.

Para que este método funcione corretamente, e não queimemos massa muscular em vez de gordura, necessitamos realizar cardio de baixa intensidade, o que significa fazer no máximo uma caminhada a ritmo moderado. O maior erro das pessoas é, que com o tempo, tendem a aumentar a intensidade dos cardios em jejum para “queimar mais” gordura mas o único que conseguem é aumentar o risco de usar a própria massa muscular como fonte de energia e interromper a queima de gordura.

Uma das vantagens e peculiaridades do cardio em jejum é que ao serem realizados em baixa intensidade conseguimos utilizar as reservas de energia como que de forma mascarada sem que o corpo repare que estamos a utilizar energia, mas a partir do momento que aumentamos a intensidade, este efeito termina.

Existem inúmeros estudos que condenam o cardio em jejum pelo seu potencial catabólico, mas porque os estudos são mal realizados e mal direcionados, pois utilizam como sujeitos de teste ciclistas ou corredores e colocam-nos a realizar cardios em jejum de intensidade bem acima de moderada e depois do obvio resultado de perca de massa muscular, concluem em estudo aprovado que o cardio em jejum é péssimo para queima de gordura e promovem a perca de massa muscular.

Outro erro bastante comum é ingerir batidos de proteína ou pequenos snacks antes de fazer o cardio em jejum, pois qualquer que seja o macronutriente ingerido o efeito perfeito da perca de gordura será sabotado. Jejum significa jejum, total ausência de ingestão calórica após o período de sono de cerca de 8 horas.

A realização do cardio em jejum é relativamente simples: logo de manhã, levante-se, hidrate-se com 500ml de água, tome café e L-carnitina e faça cerca de 45 minutos de caminhada em ritmo moderado com o estômago vazio. Iniciantes podem começar por apenas 20 minutos e ir aumentando semanalmente 5 minutos por sessão até atingir o tempo desejado, nunca devendo ultrapassar uma hora. No início, podemos fazer apenas 2 a 3 sessões por semana e gradualmente aumentar para 5 ou 6 deixando sempre um dia semanal para repouso completo de preferência.

Embora uma ferramenta útil como arma na “guerra” contra a gordura, o cardio em jejum não é a solução final e absoluta, um bom regime alimentar e um sólido regime de treino, aliados a um bom programa de suplementação, constituem junto com o mesmo o eixo da queima de gordura e preservação de massa muscular que tanto pretendemos.

Para o cardio em jejum ser mais eficaz recomendamos 1 suplemento para além do típico café energizante:

L-carnitina, pela sua capacidade de ajudar o corpo a “conduzir” as gorduras para as micondrias, as “fornalhas” de gordura no corpo, transformando a mesma em energia de forma mais rápida e mais eficaz.

Add Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *