fbpx
Depressão e Insónias

Ansiedade, Depressão, Insónia e Stress

No seguimento do post anterior, resolvemos continuar um pouco a temática da eventual sintomatologia pós-covid.
A batalha contra o coronavírus pode não estar completamente vencida após a alta médica em pessoas que tiveram de ser internadas. Isso porque alguns sintomas podem persistir durante meses e até mesmo anos, comprometendo a qualidade de vida de quem se contaminou com o vírus.

AnsiedadeDepressão, Insónias e Stress pós-traumático

Em pesquisas recentes verificou-se haver muitas pessoas que relatam ainda sentirem dores e impacto no estado emocional, registando sintomas de ansiedade, depressão, insónia e stress pós-traumático.

A saúde mental certamente terá sido afetada devido ao isolamento do paciente durante o internamento, em que ficou privado das visitas familiares e amigos. Além disso, antes mesmo da definição do diagnóstico, esses pacientes relataram sentir medo contaminação no ambiente hospitalar e, quando a Covid lhes foi confirmada, o medo passou a ser da incerteza da evolução da doença. Isto continua a verificar-se, embora estatisticamente o número de pessoas a terem de recorrer a ajuda médica seja muito menor que antes.

As pessoas que não necessitaram de ajuda hospitalar mas que contraíram o vírus, muitas delas experimentaram fases de depressão e falta de sono. Ainda não existem evidências da correlação da doença com estes sintomas, mas a verdade é que eles permanecem e se estendem no tempo se não forem convenientemente tratados.

Depressão e Insónias

Insónias

A insónia pode ser definida como uma experiência subjetiva de sono inadequado ou de qualidade limitada, apesar de existir uma oportunidade e condições adequadas para dormir, com prejuízo para o funcionamento social, ocupacional e de outras atividades diurnas. Pode ainda ser definida como dificuldade em iniciar o sono (insónia inicial), dificuldade em mantê-lo (insónia intermédia), acordar muito cedo (insónia terminal) ou, embora com menor frequência, queixas de sono não restaurador ou sono de má qualidade.
Quanto à duração, pode ser aguda (duração inferior a quatro semanas) ou crónica (duração superior a quatro semanas) com os sintomas a ocorrerem pelo menos em três das noites por semana.

O sono preenche aproximadamente um terço da vida e é fundamental para a nossa recuperação física e psíquica. As perturbações do sono constituem um problema de saúde pública que requer intervenção.
Em Portugal, de acordo com os resultados obtidos em alguns estudos, 28% da população com mais 18 anos sofre de insónia, pelo menos três noites por semana (nas pessoas com mais de 65 anos, as queixas de insónias chegam aos 50%), com repercussões negativas na saúde e na qualidade de vida. É o distúrbio do sono mais frequente no adulto e associa-se a importantes consequências, como o aumento da mortalidade causada por doenças cardiovasculares, distúrbios psiquiátricos, diabetes, acidentes e absentismo laboral. Existem variações do sono ao longo da vida que são normais, mas a insónia nunca é normal. 

 

Depressão e Insónias

Sintomas

As insónias manifestam-se normalmente por:

  • presença dum padrão do sono alterado, caracterizado pela dificuldade em adormecer, por duração insuficiente acordando demasiado cedo, por despertares frequentes ou prolongados e por variabilidade do padrão de noite para noite; 
  • qualidade do sono, caracterizada por ansiedade ou agitação antes ou durante, sensação de cansaço ao acordar e experiências de sono desagradáveis, nomeadamente com pesadelos; 
  • sequelas diurnas, caracterizadas por sonolência, fadiga, dificuldade de concentração, falta de energia, ansiedade, depressão ou irritabilidade,
  • problemas de aprendizagem e de memória que afetam o rendimento no trabalho e na escola.

A insónia transitória (duração de uma a várias noites) é uma situação comum e sem consequências graves. A persistente ou crónica (duração de meses/anos) pode corresponder a uma situação de doença que deverá ser avaliada por um médico.

Causas

As causas mais frequentes de insónia aguda são o stress situacional (laboral, interpessoal, financeiro ou outro), ambiental (ruído no quarto) e morte ou doença de uma pessoa próxima. Acrescenta-se a estes fatores clássicos o medo de novas infeções por covid e as possíveis consequencias.

As causas podem ser dividida em primária (não é provocada por condição física ou mental conhecida) ou secundária (originada por outra doença médica ou psiquiátrica, medicamentos, entre outros.). A prevalência da secundária é muito superior à da primária, e parece estar a aumentar.

Os distúrbios do humor e ansiedade estão presentes em 30% a 50% dos doentes com insónia. As doenças médicas (mais frequentemente a dor) são encontradas em 10% dos doentes, o abuso de substâncias é encontrado noutros 10% e apenas 10% parece resultar de distúrbios primários do sono.
As doenças psiquiátricas que mais frequentemente se apresentam com insónia, incluem depressão e ansiedade.
Estão descritos como fatores de risco o aumento da idade, o género feminino, a presença de outras doenças (doença médica, psiquiátrica, abuso de substâncias), escassas relações sociais, baixo nível socio-económico, separação matrimonial ou de um parceiro, desemprego e o trabalho por turnos.

A doença de Alzheimer e a de Parkinson também podem originar insónias, bem como as patologias que causam dor, dificuldade em respirar, problemas da tiroide ou digestivos, acidentes vasculares cerebrais e a menopausa.

Depressão e Insónias

Depressão e Insónias

Síndroma Pós-Covid

Tempestade Inflamatória

A fadiga e a dificuldade de fazer tarefas simples do dia-a-dia são alguns dos problemas mais comuns da síndrome pós-covid19. E a culpa não é apenas dos pulmões. O próprio sistema nervoso, que comanda o tecido muscular também pode ser afetado, o que só piora a recuperação.

Para que possas entender melhor o processo interno do teu corpo, fica a saber que para se livrar do coronavírus, o sistema imunológico desencadeia um processo inflamatório, que se torna intenso demais para muitas pessoas que foram infetadas pelo vírus. São as vítimas da chamada tempestade inflamatória, que é uma situação que envolve a libertação de substâncias como as citocinas, com potencial para lesionar órgãos e tecidos.

Nos pulmões, onde, geralmente, a batalha contra o vírus é mais intensa, os vasos sanguíneos ficam debilitados após a referida tempestade inflamatória, causa da síndrome pós-covid. E por isso, o risco de entupimento que pode levar a enfartes e a AVCs aumenta consideravelmente. Nalguns casos os profissionais de saúde prescrevem a toma de anticoagulantes durante algum tempo.

E, a longo prazo, mesmo depois de te curares da doença, pode haver sequelas desse processo.

Por isso, a Shaker hoje apresenta-te algumas opções para recuperares o fôlego, cuidares do teu sistema respiratório e voltares a ter muita disposição para as tarefas da tua rotina.

O que é a condição Pós-COVID19?

Segundo o site da sns24, “a condição pós-COVID-19 é definida pelo conjunto de sintomas tardios em algumas pessoas com história provável ou confirmada infeção por SARS-CoV-2, habitualmente 3 meses após início da fase aguda e com, pelo menos, 2 meses de duração. Os sintomas podem desenvolver-se durante ou após a infeção aguda por SARS-CoV-2″.

Quais os principais sintomas desta condição?

Os sintomas mais frequentes na condição pós-COVID19 incluem:

  • Fadiga
  • Dispneia / dificuldade respiratória, sem outra causa atribuível
  • Alterações do olfato
  • Alterações do paladar
  • Depressão
  • Ansiedade
  • Disfunção cognitiva

Os sintomas podem desenvolver-se durante ou após a infeção aguda por SARS-CoV-2 e apresentam impacto na qualidade de vida da pessoa.

A vacina impede o desenvolvimento desta condição?

vacinação contra a COVID-19 demonstrou ser eficaz na redução sintomática e gravidade da fase aguda (menor número de sintomas e risco de hospitalização) bem como na duração dos sintomas após a fase aguda. Alguns dados recentes, apontam para a existência de eficácia na redução da probabilidade de desenvolver esta condição pós-COVID-19.

Como deve ser feita a retoma às atividades do dia-a-dia?

A retoma progressiva às atividades da vida diária deve ter em conta diferentes níveis:

  • Cuidados de saúde gerais:
    • alimentação suficiente e saudável
    • hidratação abundante
    • hábitos de sono e descanso adequados
    • limitar o consumo de álcool e evitar o tabaco
  • Atividade física:
    • iniciar a ritmo próprio e aumento gradual de intensidade, conforme tolerância
    • nos desportistas, iniciar com exercícios de alongamento, fortalecimento muscular e marcha
    • aumentar os períodos de descanso entre exercícios
    • evitar exercícios de intensidade elevada
    • na presença de exacerbação de sintomas pós-esforço, é recomendado utilizar estratégias de conservação de energia
  • Redes de suporte e apoio:
    • manter contactos frequentes com familiares e amigos
    • estabelecer contactos com redes de apoio e suporte social, nomeadamente na comunidade
  • Retoma às atividades de vida:
    • retomar progressivamente as atividades de vida diária, incluindo emprego / ocupação
    • definir metas atingíveis a curto, médio e longo prazos

Sindrome Pós-Covid19

Benefícios da reabilitação Pós-Covid19

Embora a COVID-19 seja uma doença recente, já existem evidências de que a integração dos doentes com síndrome pós-COVID num programa de reabilitação respiratória é benéfica para a sua recuperação funcional.

Por esse motivo, têm surgido consultas e programas especializados na reabilitação Pós-Covid.

  • Estes programas têm um âmbito multidisciplinar e uma intervenção abrangente;
  • Funcionam com o apoio de várias especialidades médicas e de outros profissionais de saúde;
  • Incluem terapêuticas individualizadas com o objetivo de otimizar o desempenho físico e psicossocial, bem como de promover a adesão a um estilo de vida mais saudável.

Frequentemente, os tratamentos são baseados num plano de exercício físico, habitualmente com 2 a 3 meses de duração, e incluem uma avaliação inicial apoiada em questionários e provas físicas, que são depois comparadas com a avaliação final para aferição dos ganhos objetivos.

Nos casos em que se justifique, são complementados com programas de cinesiterapia respiratória, de fisioterapia, sessões de apoio psicológico ou programas nutricionais.

Sindrome Pós-Covid19

Tudo sobre o Ubiquinol

Tudo sobre o Ubiquinol

UBIQUINOL: O QUE É?

O ubiquinol é uma substância já produzida pelo organismo humano, a partir da Coenzima Q10 (CoQ10) convencional, a ubiquinona. O ubiquinol é a forma reduzida da CoQ10, sendo uma forma mais ativa e bem aproveitada (absorvida) pelo organismo. O processo de conversão da ubiquinona em ubiquinol (forma ativa que é usada pelo corpo) tende a ficar menos eficiente conforme o passar dos anos, e é por isso que a suplementação com o ubiquinol é aconselhada a partir dos 30 anos de idade.
A principal diferença entre o Ubiquinol e a Ubiquinona (Coenzima Q10 convencional) está no potencial antioxidante, que é muito maior no Ubiquinol. Quer o Ubiquinol quer a Ubiquinona são formas de CoQ10. Esta substância é indicada para auxiliar no tratamento de diversas doenças decorrentes do envelhecimento, já que é armazenada nas mitocôndrias das células, conhecida por ser a “fábrica de energia” das células e é por isso que está envolvida na produção de energia. A CoQ10 pode ser naturalmente encontrada em alguns alimentos, como carne e peixe, mas em uma quantidade muito baixa, por isso mesmo a suplementação é bastante recomendada.

DIFERENÇA ENTRE UBIQUINOL E UBIQUINONA

Há algumas formas de consumir a Co-enzima Q10 (CoQ10). A suplementação mais comum da CoQ10 é através da Ubiquinona. Já o Ubiquinol é um tipo ativo e não oxidado da Coenzima Q10.
O nosso corpo só consegue utilizar o Ubiquinol, que é convertido a partir da Ubiquinona. Caso o organismo não não consiga converter adequadamente a Ubiquinona em Ubiquinol, pode existir um deficit de CoQ10 no corpo.
Alguns estudos recentes demonstraram que o ubiquinol é altamente benéfico e tem uma bio-disponibilidade superior, em comparação à ubiquinona, significando que é melhor absorvido pelo corpo. Estudos indicam que o ubiquinol é até 70% mais bio-disponível que a CoQ10 convencional.

BENEFÍCIOS DO UBIQUINOL

Entre outros, os principais benefícios do ubiquinol são.

  • Melhora o rendimento físico dado que atua diretamente no processo de produção de energia celular e da vasodilatação, promovendo a oxigenação e o transporte de nutrientes para os músculos;
  • Regula o crescimento celular por ser um composto presente nas células do corpo humano;
  • Tem ação anti-inflamatória e antioxidante;
  • Previne a insuficiência cardíaca;
  • Controla o colesterol e os triglicerideos.

Outros benefícios ainda associados ao ubiquinol são:

  • Diminuição da degeneração muscular causada pelo envelhecimento;
  • Auxílio na recuperação muscular após os exercícios físicos, diminuindo a fadiga causada por treinos de alta intensidade e longa duração;
  • Auxílio no tratamento da doença periodontal;
  • Ação protetora das hemácias, realizando a manutenção;
  • Aumento da performance física, sendo muito importante para a produção de ATP e da respiração celular, agindo como vasodilatador que transporta oxigénio e nutrientes pelo corpo;
  • Combate à sensação de stress;
  • Ação neuro-protetora, combatendo problemas neurológicos graves, como doença de Parkinson e de Alzheimer;
  • Controlo do envelhecimento precoce, principalmente nas células do cérebro e do coração (órgãos consumidores de muita energia);
  • Regeneração das vitaminas C e E;
  • Fortalecimento do sistema imunológico, pois pela sua ação antioxidante, ajuda o corpo a combater vírus, bactérias e toxinas prejudiciais ao organismo;
  • Combate ao mau colesterol (LDL), contribuindo também para a proteção do organismo contra doenças cardíacas;
  • Reposição da Co-enzima Q10 no organismo de pessoas com determinados tipos de cancro (rim, pâncreas, cólon, mieloma múltiplo, linfomas, etc.). Essas pessoas costumam ter quantidades baixas de CoQ10 no corpo;
  • Auxílio na recuperação de AVCs (acidentes vascular cerebrais), de processos inflamatórios, de paragem cardíaca, entre outras doenças.

Tudo sobre o Ubiquinol

TOMAR UBIQUINOL

Estima-se que 96% do total da co-enzima Q10 em pessoas saudáveis, se encontre a partir do ubiquinol, refletindo assim a grande importância desta forma reduzida, como um potente antioxidante.
Existe uma percentagem de população cujo organismo não permite a conversão eficiente de CoQ10 em ubiquinol. Portanto, pode-se melhorar a obtenção desta molécula essencial, sobretudo, a partir de determinada idade.

O suplemento Ubiquinol – a forma reduzida da Coenzima Q10 – é indicado para:

  • Reposição das quantidades ideais de CoQ10 no organismo, principalmente a partir dos 30 anos;
  • Suplementação obrigatória de quem usa estatinas, já que um dos efeitos colaterais dessa medicação é diminuir os níveis de CoQ10 no organismo;
  • Repor os níveis de CoQ10 no organismo na terceira idade;
  • Desacelerar o stress oxidativo causado pela ação antioxidante.

Tudo sobre o Ubiquinol

Co-Enzima Q10

Co-Enzima Q10 e Ubiquinol

A co-enzima Q10 é um antioxidante que se encontra nas células de forma natural, existindo em maior quantidade no cérebro, no fígado e no coração. Está diretamente envolvida na produção e renovação da energia celular, bem como na proteção das células. É sintetizada pelo nosso corpo até aos 20-30 anos, sendo que após esta faixa etária a produção endógena tende a diminuir devido ao processo natural de envelhecimento.

BENEFÍCIOS DA CO-ENZIMA Q10

Níveis reduzidos da co-enzima Q10 estão, normalmente, associados a fadiga, falta de força muscular e problemas cardíacos. Dado o seu papel antioxidante, se houver défice no organismo, associa-se a um aumento do stress oxidativo, acelerando o processo de envelhecimento e até favorecendo o aparecimento de patologias degenerativas. Quais são então os seus benefícios?

  • Melhorar a produção de energia e a performance física;
  • Melhorar a função cardiovascular;
  • Prevenir doenças periodontais, auxiliando na saúde das gengivas;
  • Estimular o sistema imunológico;
  • Retardar o processo de envelhecimento, sendo muito utilizada em cosméticos devido às suas propriedades regeneradoras da pele;
  • Controlar o colesterol e os triglicéridos;
  • Reduzir a Ação dos Radicais Livres;
  • Melhorar os Sintomas de Depressão
  • Favorecer uma ação anti-oxidante.

Co-Enzima Q10

Qual a dose recomendada da Co-Enzima Q10?

Até à data, recomenda-se um consumo seguro de Q10 em doses entre os 90 a 200mg/dia, e as doses podem variar entre 30 a 400mg/dia, dependendo da existência ou não de patologias associadas. É importante referir que a co-enzima Q10 obtida pela alimentação pode não ser suficiente para suprir as necessidades do nosso organismo, por isso é interessante ponderar a suplementação de Q10, se possível, com indicação e acompanhamento dum profissional de saúde.

 

E se optar pelo Ubiquinol?

O Ubiquinol representa a forma reduzida da Co-Enzima Q-10.
Estima-se que 96% do total da co-enzima Q10 em pessoas saudáveis, se encontre a partir do ubiquinol, refletindo assim a grande importância desta forma reduzida, como um potente antioxidante.

A administração de ubiquinol corresponde a termos de maior biodisponibilidadeque a Q-10. Existe uma percentagem de população cujo organismo não permite a conversão eficiente de CoQ10 em ubiquinol. Portanto, pode-se melhorar a obtenção desta molécula essencial, sobretudo, a partir de determinada idade.

Para obter os benefícios da co-enzima Q10, o organismo deve primeiro converter-la na forma absorvível e utilizável. Para isso, a partir da forma oxidada ubiquinona, obtém-se a forma reduzida, isto é, a forma ativa – Ubiquinol.

Ubiquinol

A co-enzima Q10 na forma de Ubiquinol pode representar, entre outros, os seguintes benefícios:

  • Efeito Anti-Aging;
  • Potenciação do sistema imunológico;
  • Apoio ao sistema nervoso;
  • Melhoria na saúde cardiovascular.

Curiosidade

O nome ubiquinol deriva de ubíquo ou ubiquidade, cujo significado pode expressar-se como: “estar presente em todos os lados”. Ubiquinol é uma molécula lipo-solúvel, armazenada no fígado e no tecido adiposo, proporcionando energia a todas as moléculas. Está relacionada com o metabolismno celular, e atua como catalizador de inúmeros fisiológicos.
O nome não foi escolhido ao acaso e referes-se ao facto de que uma das características da co-enzima Q10 é  a de estar presente em cada uma das células que integram o nosso organismo. De maneira natural, o corpo humano sintetiza e metaboliza esta enzima, mas devido a vários fatores (como a idade), o ritmo de síntese seja reduzido drasticamente.

Magnésio Treonato

Magnésio Treonato – Top de Vendas

O QUE É E PARA QUE SERVE O MAGNÉSIO TREONATO?

O magnésio treonato é um suplemento alimentar feito justamente à base do mineral magnésio e do ácido L-treonato. Este é originalmente encontrado na vitamina C e uma das suas funções é facilitar a entrada do magnésio nos neurónios.

A suplementação é utilizada para garantir que o organismo vai receber uma quantidade diária adequada de magnésio. Assim, o corpo poderá utilizá-lo tranquilamente e funcionar perfeitamente bem.
Essa suplementação é importante, porque nem sempre é possível obter a quantidade diária de magnésio apenas através da alimentação. Então, o magnésio treonato complementa a quantidade desta substância no organismo e garante que funciona de forma adequada.

COMO TOMAR ESTE SUPLEMENTO DE MAGNÉSIO?

O suplemento pode ser encontrado em quatro formas: em pó, comprimidos, cápsulas comuns ou gelatinosas. O indicado para as cápsulas ou comprimidos é a ingestão com água para que esta seja mais fácil.
No caso das cápsulas gelatinosas a ingestão é mais fácil devido à textura, mas é permitido à mesma a ingestão com água para facilitar ainda mais o processo.
No caso dos comprimidos, também podem ser quebrados ou ralados e misturados com alimentos.
Já o magnésio treonato em pó deve ser sempre misturado com alimentos, porque tem um gosto levemente amargo. Recomendamos que o consumas em simultâneo com bebidas ou alimentos, como smoothies, iogurtes, cereais ou saladas.

Geralmente, recomendamos a toma de duas cápsulas por dia junto às refeições ou 500 mg. No entanto, a quantidade diária pode variar bastante de acordo com o que o teu organismo precisa e  com as tuas limitações. Por isso, o ideal é consultares um especialista para que te indique quanto necessitas de consumir diariamente de magnésio treonato.

Magnésio Treonato

PORQUÊ ADOTAR A TOMA DE MAGNÉSIO TREONATO?

Já dissemos que este suplemento auxilia na melhora do funcionamento do organismo. Mas deves estar a perguntar-te como é exatamente que ele beneficia o teu dia-a-dia? Para que conheças algumas das vantagens do magnésio treonato, indicamos-te abaixo 5 benefícios que ele representa para o corpo humano!

1. MELHORA AS FUNÇÕES COGNITIVAS

A principal vantagem de consumir magnésio treonato é devido à melhora que ele representa para as funções cognitivas. Este suplemento tem o poder de melhorar esta funnção, porque facilita a entrada do magnésio no cérebro. Assim, este tem mais mineral para trabalhar e consegue realizar melhor as suas tarefas. Então, ao consumires este suplemento serás capaz de melhorar, por exemplo, a tua memória, a atenção, a concentração, o raciocínio e a lógica. Isto é excelente quer para o trabalho, quer para os estudos ou para realizar tarefas relacionadas com a casa e o quotidiano.

2. AUMENTA A DISPOSIÇÃO NO DIA A DIA

Uma das funções do magnésio é auxiliar na produção de energia do organismo. Com a quantidade adequada do mineral no corpo, este consegue produzir uma boa quantia de energia. Por isso, é comum que pessoas que consomem regularmente o magnésio treonato sintam um aumento na disposição do seu dia-a-dia e uma redução na fadiga física. Sendo assim, serás capaz de melhorares o teu desempenho em atividades físicas, além de aprimorares o teu bem-estar no cotidiano.

3. REDUÇÃO DO STRESS E DA ANSIEDADE

Como o magnésio treonato é bem absorvido pelo cérebro, ele melhora o funcionamento do mesmo e a sua conexão ao sistema nervoso. Regra geral, verifica-se uma melhoria nos sintomas de quem sofre de stress e ansiedade. Este suplemento é indicado até para quem sofre de síndroma do pânico e depressão, já que a melhoria experimentada no funcionamento do cérebro também pode ajudar a reduzir os sintomas destas doenças.

4. MELHORA A ABSORÇÃO DE CÁLCIO NO ORGANISMO

Com uma presença maior de magnésio, o organismo também é capaz de absorver melhor o cálcio ingerido diariamente. Uma absorção mais eficiente de cálcio é importante para o teu corpo, para que ele consiga realizar de forma mais adequada as suas funções.
E quais são as funções do cálcio no organismo? Existem diversas, mas entre as principais estão a regulação da coagulação do sangue e a formação e o fortalecimento de dentes e ossos. 

5. AUXILIA NA PREVENÇÃO DE ALZHEIMER

O suplemento de magnésio treonato auxilia na prevenção do Alzheimer, porque se consumido regularmente ele melhora o funcionamento do sistema nervoso e a memória conforme visto atrás, que, geralmente, são os fatores mais afetados por esta doença.
Além de atuar na prevenção, o magnésio também pode ser usado no tratamento do Alzheimer para diminuir os sintomas dos pacientes.

Magnésio Treonato

Múltiplos benefícios para a saúde

Esses são 5 os principais benefícios que obténs se adicionares o magnésio treonato ao teu cotidiano. Mas, como ele atua bastante no sistema nervoso e no cérebro, ainda representa outras vantagens para o organismo, como melhora da qualidade do sono e auxilio na absorção de vários nutrientes para o organismo.

Antes de começar a consumi-lo, lembre-se de que para aproveitar todos os benefícios da melhor forma é importante consultar um médico ou nutricionista para saber a quantidade de suplemento que você deve ingerir por dia.

Articulações saudáveis

Articulações saudáveis são a chave

Oito em cada dez idosos têm excesso de peso

A prática de exercício físico regular e a atividade física em geral são fundamentais para evitar a situação de excesso de peso, e também é por isso que é tão importante mantermos as articulações saudáveis e funcionais, à medida que envelhecemos.
Segundo o Inquérito Alimentar Nacional e de Atividade Física, oito em cada dez idosos em Portugal têm excesso de peso.
Oitenta por cento dos portugueses com mais 65 anos tem peso a mais. Este cenário, além de alarmante, é um sinal evidente de como é importante encorajar quer homens quer mulheres a manterem-se ativos, sobretudo na terceira idade . No entanto, sabemos que isso pode ser um desafio difícil porque muitos portugueses têm problemas nas suas articulações. De acordo com um estudo de 2015, o desgaste das articulações do joelho (e das mãos) é um problema bastante incidente em pessoas com mais de 6o anos. Esse estudo concluiu que este tipo de deterioração das articulações pode ter um impacto muito negativo na sua qualidade de vida.

Dores articulares desmotivam à prática de exercício físico

À medida que envelhecemos, é normal que as nossas articulações comecem a exercer maior pressão. A redução da amplitude dos movimentos articulares pode tornar-se um desafio para quem pretende praticar exercício físico regularmente, e por essa razão, um grande número de pessoas não consegue realizar a atividade física necessária para evitar o aumento de peso e, assim, manter uma melhor saúde.

Articulações saudáveis

Suplementos para manter articulações saudáveis

As articulações necessitam de funcionar diariamente, pois a atividade estimula vários mecanismos biológicos que são necessários para apoiar a saúde da cartilagem. No entanto, existem outros fatores que podem ajudar a manter as articulações saudáveis. Cada vez mais pessoas tomam suplementos com sulfato de glucosamina, sulfato de condroitina e vitamina C que contribuem para a produção normal de colagénio e para o funcionamento normal dos ossos e das cartilagens. Alguns suplementos contém ainda SelenoPrecise, uma levedura de selénio orgânico que ajuda a proteger as células contra a indesejável oxidação.

Articulações saudáveis

Múltiplos benefícios para a saúde

O exercício físico moderado regular, como, por exemplo, caminhar ou andar de bicicleta pode, por si só, estimular a cartilagem articular. Ao combinar um estilo de vida ativo com suplementos, além de apoiar as articulações, aumenta bastante a possibilidade de usufruir duma vida ativa e plena. Lembre-se, não deve fazer exercício físico apenas para manter o peso ideal. A atividade física também é benéfica para a saúde cardiovascular, e representa bastantes outras vantagens para a saúde em geral.

exercícios para perder barriga

8 exercícios para perder barriga

Como perderes rapidamente volume na barriga

Os exercícios para perder barriga são os de média a alta intensidade, que aumentam o batimento cardíaco e que fortalecem os músculos abdominais, dado que isso ajuda na queima de gordura e contribui para um melhor contorno corporal. Este tipo de exercícios pode ser feito em casa entre 3 a 5 vezes por semana e recomendamos que antes de começares, faças 10 minutos de aquecimento aeróbio, como, por exemplo, saltar à corda e fazer polichinelos. Além dos exercícios, é fundamental que sigas uma alimentação saudável, evitando o consumo frequente de alimentos industrializados e ricos em açúcar. Além disso, se aumentares o consumo de fruta e de vegetais favoreces a perda de peso e evitas o efeito sanfona. Antes de começares a fazer os 8 exercícios para perder barriga rápido que te recomendamos abaixo, é importante que verifiques o estado da tua saúde com um médico clínico geral.
Recomendamos que bebas água entre cada exercício, que uses roupa adequada e prepares o ambiente à tua volta (caso não esteja no ginásio) para a atividade, pois alguns movimentos necessitam de algum espaço para serem realizados.

Além destes exemplos, outra excelente opção para tonificares o corpo e emagreceres rapidamente são as lutas e as artes marciais, que definem os músculos e melhoram a tua resistência e força física.

1. Abdominal no solo

O abdominal no solo é excelente quando o objetivo é afinar a cintura, pois ajuda a definir os músculos da parte de cima da barriga.

Procedimento:

  1. Deita-te no chão, sobre um tapete ou colchão;
  2. Dobra os joelhos e deixa os pés paralelos com a sola a tocar no chão;
  3. Coloca as mãos atrás da cabeça, levanta o tronco e leva a cabeça em direção ao joelho.

Não tires a lombar do solo durante o exercício, para evitares dores nas costas. Faz 4 séries de 30 repetições ou o máximo que conseguires.

exercícios para perder barriga

2. Abdominal com os pés elevados

Pode ser feito sem apoio das pernas ou então com apoio, usando uma bola de pilates ou uma cadeira.

Procedimento:

  1. Suspende os pés;
  2. Mantém os joelhos flexionados;
  3. Coloca as mãos atrás da cabeça;
  4. Eleva o tronco, como no abdominal no solo.

Se estiveres a iniciar um plano de exercícios,  este tipo de abdominal com as pernas apoiadas é recomendado, para posteriormente passares para um estágio mais avançado, mantendo as pernas sem qualquer apoio.

exercícios para perder barriga

3. Abdominal reverso

Para tonificar os músculos da parte de baixo da barriga, ajudando a afinar a cintura.

Procedimento:

  1. Deita-te de barriga para cima e com as pernas esticadas;
  2. Coloca as mãos apoiadas no chão ao lado do corpo;
  3. Flexiona os joelhos e levanta as pernas, trazendo os joelhos próximos ao queixo;
  4. Desce com as pernas esticadas, sem encostares os pés no chão.

Para maior eficiência, completa 30 repetições ou o máximo que conseguires em 4 séries.

exercícios para perder barriga

4. Posição de barco

Exercício inspirado no yoga com forte capacidade em definir os músculos abdominais. O corpo fica em formato de “V” e apenas os glúteos tocam no chão.

Procedimento:

  1. Deita-te de barriga para cima;
  2. Levanta o corpo do chão erguendo o peito, as pernas, os braços e a cabeça;
  3. Mantém as pernas bem retas e leva os braços para a frente.

Repete 3 vezes durante 30 segundos ou o máximo de tempo que conseguires. Descansa 1 minuto entre cada série para o corpo recuperar.

exercícios para perder barriga

5. Prancha Isométrica

A prancha isométrica é muito eficiente para perder barriga e tonificar os músculos do abdómen, dado o trabalho muscular requerido para te manteres na mesma posição durante alguns segundos.

Procedimento:

  1. Coloca as duas mãos paralelas no chão;
  2. Coloca os pés paralelos ao chão e levemente separados, dividindo o peso do corpo nestes quatro apoios;
  3. Mantém o alinhamento da coluna, sem elevares o quadril.

Sustenta o teu corpo nessa posição por 30 segundos ou o tempo máximo que conseguires.

exercícios para perder barriga

6. Burpees

Os burpees trabalham o corpo todo e não requerem qualquer tipo de material e, portanto, podem ser feitos em qualquer lugar. Durante o burpee, exercitam-se as costas, o peito, as pernas, os braços e “bumbum”, ajudando assim a perder gordura e peso, pois requerem um enorme gasto de energia.

Procedimento:

  1. Fica em pé e mantém os pés alinhados com os ombros;
  2. Desce o corpo até ao chão, levando os pés atrás e o corpo em direção ao chão, apoiando as palmas das mãos;
  3. Fica em posição de prancha tocando com o peito e as coxas no chão;
  4. Sobe o tronco, empurrando com os braços e levanta-te, dando um pequeno salto e esticando os braços.

Deves fazer 3 séries entre 8 a 12 burpees. É importante que mantenhas o ritmo durante a execução para que os resultados sejam mais rapidamente atingidos. Após cada série, descansa 1 minuto.

exercícios para perder barriga

7. Bicicleta no ar

A bicicleta no ar é uma variação de exercício abdominal que combina uma flexão de tronco e quadril com uma rotação do tronco, de forma a fortalecer os músculos abdominais.

Procedimento:

  1. Deita-te de costas;
  2. Levanta as pernas com as costas no chão;
  3. Simula pedalar numa bicicleta com os pés;
  4. Alcança o joelho direito quando ele estiver mais perto do abdómen, com as mãos atrás da cabeça, e repete o procedimento quando o esquerdo estiver próximo.

O ideal é fazeres 4 séries deste exercício até completares 30 repetições. Descansa 1 minuto entre cada série, e toma atenção a manter a coluna bem reta para evitares dor nas costas.

exercícios para perder barriga

8. Escalador cruzado

O escalador cruzado ajuda a elevar a frequência cardíaca dado ser de alta intensidade, ajudando a queimar gordura, além de fortalecer os músculos da barriga e aumentar a definição da mesma.

Procedimento:

  1. Apoia ambas as mãos no chão;
  2. Fica na ponta dos pés, mantendo o corpo parado e esticado nessa posição;
  3. Estica uma perna e leva-a à frente e ao lado, alternando entre as duas pernas durante todo o exercício.

É recomendado fazer esse exercício em 4 séries e durante 1 minuto, sem parar. Quando terminar o minuto, deve-se descansar por 30 segundos até retomar a próxima série.

exercícios para perder barriga
exercícios para perder barriga

Praticar exercício físico no Inverno

Prepara-te para um inverno que pode ser longo e bem rigoroso.

Com a chegada da estação mais fria, é importante reforçar os cuidados para manteres a tua saúde em alta. Deverás beber bastantes líquidos, poupar as tuas energias e dormires bem. O Inverno é sinónimo de chuva, frio, dias mais curtos e muita preguiça! No entanto não deves ficar apenas sentado no sofá (como nós bem sabemos que apetece) ou então os quilos a mais vão aparecer num ápice. Aconselhamos que realizes atividade e se ao ar livre é muito frio ou esta chuva, vai ao ginásio com regularidade e não te esqueças de manteres a tua alimentação o mais saudável possível, comendo frutas, legumes e saladas. Por exemplo, uma sopa bem quentinha é uma excelente solução para o frio.

Sabias que?

Praticar exercício melhora a memória, a concentração e a qualidade do teu sono. Aumenta também o teu humor e a tua disposição física e mental, que são tão importantes para um bom funcionamento diário do organismo.
Treinar no frio queima mais calorias!
Quando treinas em tempo frio, o teu corpo necessita de mais energia para manter o equilíbrio da temperatura corporal, logo aumenta a quantidade de calorias queimadas.

Praticar exercício no Inverno

Com a chegada do inverno, por norma, a prática do exercício físico torna-se mais exigente. Os resultados tendem a melhorar mas os cuidados também devem ser maiores.

Cuidados para treinares no inverno

  • Dedica tempo ao aquecimento:  o teu organismo reage ao frio contraindo os músculos, numa tentativa de produzir calor. É portanto importante teres uma atenção especial para preparares o teu corpo adequadamente para o exercício físico, ativando os músculos, favorecendo a circulação sanguínea e aumentando a tua temperatura corporal.
  • Previne choques térmicos: praticar exercício durante a estação mais fria implica manter as extremidades do corpo mais protegidas. Por exemplo, com gorros, meias grossas e luvas. Para evitares o choque térmico deves usar roupas em camadas e não peças pesadas e exageradamente quentes. As roupas em camadas permitem que as removas assim que começas a transpirar e voltares a vestir-te rapidamente, se necessário.
  • Obtém motivação para treinares: uma excelente opção é praticares exercício integrado num grupo, ou então, com pelo menos um amigo que certamente te vai ajudar a manteres a fidelidade ao exercício, até mesmo nos dias em que te sentes com mais preguiça. Aconselhamos a que realizes os treinos nos horários em que o frio é menos intenso. Ou então opta por frequentares um ginásio com aquecimento.
  • Se decides treinar em casa: se optas por treinares em casa, é fundamental que tenhas um espaço próprio para não existirem problemas com móveis ou outros objetos. Deves manter a hidratação antes, durante e depois dos exercícios, e utilizares roupa adequada. No inverno os cuidados devem ser redobrados relativamente ao aquecimento inicial e ao alongamento final.

Vantagens de treinares no inverno

  • Melhora o teu rendimento: no inverno o corpo sofre menos desidratação e experimenta um menor aquecimento. Logo, isso permite que o gasto energético seja menor durante o exercício. Por norma, o calor gera desconforto e o teu corpo utiliza a transpiração e a frequência respiratória para eliminar o calor, concentrando-se nos músculos e no arrefecimento do corpo. Dessa forma, gasta mais energia e portanto quanto mais treinares mais energia vais gastar.
  • Melhora a qualidade do teu sono: no inverno, se fizeres nem que seja apenas 30 minutos de exercício por dia, isso melhorará a qualidade do teu sono e o teu nível de alerta durante o dia. Também ajuda a prevenir doenças, como por exemplo, depressões ou ansiedade, mais comuns durante este período do ano. Melhora ainda a tua imunidade e reduz o risco de contraíres uma gripe ou uma constipação.
  • Melhora a tua atenção e concentração: poucas coisas são tão interessantes e prazerosas como um treino logo pela manhã, especialmente se for numa manhã de inverno mas cheia de sol. Realizar atividades físicas proporciona maior libertação de endorfinas e, por isso, melhora a tua capacidade de concentração e atenção.

Em conclusão, é possível manteres o teu corpo saudável mesmo nos dias mais frios do ano, quando não tens vontade nenhuma de saires de casa. A prática de exercício físico, mesmo durante o inverno, é aconselhada para todas as idades, tendo obviamente, os devidos cuidados com alimentação, roupa, e adaptação da frequência e da intensidade da atividade física a cada caso concreto. A hidratação é de extrema importância neste período. Aconselhamos a que continues (deves fazê-lo o ano todo) a ingerir 2 litros de água por dia.

os simbióticos

Simbióticos: O que são e como se obtêm?

Quer os prebióticos quer os probióticos podem ser encontrados em suplementos alimentares, estando, por vezes, presentes numa forma combinada.
Nesse caso, produtos com prebióticos e probióticos designam-se como simbióticos.

Assim, os simbióticos são formados pela associação de um ou mais probióticos com um ou mais prebióticos. Os prebióticos, ao estimularem a proliferação e ação dos probióticos, possibilitam a vitalidade das bactérias probióticas ao atingir o meio gástrico.

Os Simbióticos

Imagina que os pro-bióticos são as bactérias do intestino e os pre-bióticos são os “alimentos” dessas bastérias. Quanto mais pre-bióticos, mais as bactérias se reproduzem e, consequentemente, mais pro-bióticos terás.

Daí surgem os simbióticos, os alimentos que combinam pre-bióticos e pro-bióticos. São criados para terem exatamente essa ação, e podem ser encontrados em alguns iogurtes específicos ou comprimidos de suplementos que têm o objetivo de oferecer benefícios ao organismo.

Podes fazer uma refeição simbiótica combinando pro-bióticos e pre-bióticos, como um um pequeno almoço de iogurte e banana, por exemplo.

Os alimentos que contêm uma das substâncias referidas são chamados de alimentos funcionais. Isso quer dizer que, além de nutrirem, proporcionam outros benefícios para o teu corpo. 

os simbióticos

Suplementação

Concluindo, os pre-bióticos e os pro-bióticos, ambos presentes na alimentação, atuam na manutenção da microbiota intestinal. No entanto, a toma de pre-bióticos e de pro-bióticos deve ser estudada individualmente, dado que uma dieta equilibrada, completa e variada poderá ser suficiente para manter o equilíbrio da microbiota intestinal.

Tal como não faz sentido a toma de um fármaco para uma doença que não existe, também não será necessária a suplementação quando não são identificados défices. Apesar de existir alguma evidência científica sobre o papel dos pre-bióticos e pro-bióticos, são necessários mais estudos para esclarecer os seus mecanismos de ação e em que situações devem ser utilizados.

Na Shaker podes encontrar várias possibilidades de pré-bióticos bem como pró-bióticos  com pré-bióticos incluídos. Consulta a nossa oferta!

Benefícios dos pré-bióticos

Pré-Bióticos: O que são e para que servem?

O que são

Os pré-bióticos são substâncias presentes em alguns alimentos, que servem de substrato para determinados micro-organismos presentes no intestino, favorecendo a multiplicação das bactérias benéficas à digestão.

Os probióticos têm ganho bastante espaço em portugal, mas existe um “primo” destes produtos que muitas vezes é esquecido mas que desempenha um papel igualmente importante na nossa saúde: os pré-bióticos.

Vale a pena perceberes que os pré-bióticos são importantes para a nossa saúde, especialmente para a nossa microbiota intestinal. O nosso intestino é povoado por microrganismos considerados “bons” ou “maus”, de acordo com o seu tipo. Isto porque estão relacionados com diversos papéis na nossa saúde, ou seja, alguns interferem no aparecimento ou prevenção da acne, da obesidade e mesmo em determinadas doenças neuro-degenerativas. Resumidamente, os pré-bióticos são a “comida” dos microrganismos “do bem” que habitam o nosso corpo e sustentam as bactérias boas que colonizam o intestino, estimulando a sua proliferação e, consequentemente, aumentando os seus benefícios.

Os pré-bióticos que demonstram benefícios para a saúde são os frutooligossacarídeos (FOS), galactooligossacarídeos (GOS) e outros oligossacarídeos, inulina e a lactulose, que podem ser encontrados em alimentos, como trigo, cebola, banana, mel, alho, raiz de chicória ou bardana, por exemplo.

Como funcionam

Oferecer esse tipo de comida para as bactérias é mais fácil do que parece: os pré-bióticos são as partes não-digeríveis de alguns alimentos de origem vegetal, como as cascas.

Os pré-bióticos são então componentes alimentares que não são digeridos pelo organismo, mas que são benéficos para a saúde, porque estimulam seletivamente a multiplicação e a atividade das bactérias que são boas para o intestino
Como estas substâncias não são absorvidas, elas passam para o intestino grosso, onde fornecem substrato para as bactérias intestinais. As fibras solúveis são normalmente fermentadas rapidamente por essas bactérias, enquanto que as insolúveis são fermentadas mais lentamente. Regra geral, estas substâncias atuam com mais frequência no intestino grosso, embora possam também interferir sobre os microrganismos do intestino delgado.

Benefícios dos pré-bióticos

Para que servem

Os pré-bióticos contribuem para:

  • Aumento das bifidobactérias no cólon;
  • Aumento da absorção de cálcio, ferro, fósforo e magnésio;
  • Aumento do volume das fezes e da frequência de evacuações;
  • Diminuição da duração do trânsito intestinal;
  • Regulação do açúcar no sangue;
  • Aumento da saciedade;
  • Diminuição do risco de desenvolver câncer do cólon e do reto;
  • Redução dos níveis de colesterol e triglicerídeos no sangue.

Além disso, estas substâncias também contribuem para fortalecer o sistema imunológico e para a formação da microbiota do recém-nascido, ajudando a reduzir a diarreia e as alergias.

Alguns alimentos com pré-bióticos

Os pré-bióticos identificados atualmente são carboidratos complexos, como fibras e amidos e não-digeríveis como a lactulose, inulina, pectina, lignina e FOS (fruto-oligosacarídeos). Podem ser encontrados em alimentos como o trigo, cevada, centeio, aveia, cebola, banana, espargos, mel, alho, raiz de chicória, casca de maçã, sementes oleaginosas como a linhaça e o gergelim, entre outros.

Além disso, também se podem ingerir pré-bióticos através de suplementos alimentares, que geralmente estão associados a probióticos. Podes saber mais sobre pró-bióticos aqui.

Na Shaker podes encontrar várias possibilidades de pré-bióticos bem como pró-bióticos  com pré-bióticos incluídos. Consulta a nossa oferta.

A Melatonina e a Memória

A melatonina e a Memória

Finalmente, um suplemento que realmente aumenta a memória

Pesquisas recentes no Japão demonstram que a melatonina e as suas substâncias promovem a formação de memórias de longo prazo e ainda protegem contra a perda cognitiva.

A Melatonina

Até agora, o Ómega 3, a Vitamina E, o Ginseng e vários outros eram tidos como auxiliares na perda de memória e défice cognitivo. No entanto, um suplemento que até aqui era visto apenas como um auxiliador do sono, agora comprova-se que pode ajudar também (e muito) no combate à perda de memória: a Melatonina.

A Melatonina e a Memória

A vida está mais complexa, as nossas rotinas mais intensas, mas a Melatonina ajuda a manter a mente focada. Num estudo recente daTokyo Medical and Dental University (TMDU) no Japão foi demonstrado que a melatonina e as suas substâncias promovem a formação de memórias de longo prazo em camundongos e protegem contra a perda cognitiva.
Uma das formas mais fáceis de testar a memória em ratos é analisar a sua tendência natural para examinar objetos desconhecidos. Se seguirem o padrão natural, eles passam mais tempo a verificar objetos desconhecidos do que com os seus familiares. Em ratos jovens, a exposição a um objeto três vezes ao dia é suficiente para que ele se lembre no dia seguinte. Já para os mais velhos, a tendência é que se comportem como se ambos os objetos fossem novos e desconhecidos, um sinal de declínio cognitivo.
Para testar a hipótese, os investigadores familiarizaram os ratos com os objetos e deram-lhes doses de melatonina e dois metabólitos uma hora depois. Metabólitos são as moléculas em que a melatonina é decomposta depois de entrar no corpo e os pesquisadores acreditam que eles podem promover a cognição. Então, após testarem a memória dos ratos no dia seguinte, registaram uma melhoria significativa após o tratamento, principalmente na região do hipocampo do cérebro — importante para transformar experiências em memórias. Ficou demonstrado que um metabólito da melatonina pode facilitar a formação da memória em ratos de todas as idades, segundo o investigador Atsuhi.
Os ratos mais velhos foram capazes de se lembrar dos objetos até 4 dias depois do teste. O efeito em ratos mais velhos foi, assim, particularmente promissor e permanece a esperança de que estudos futuros demonstrem efeitos semelhantes em humanos mais velhos. Se isso acontecer, a terapia com melatonina poderia eventualmente ser usada para reduzir a gravidade do comprometimento cognitivo e a conversão potencial para a doença de Alzheimer, afirmou ainda Hattori, líder do estudo.

Iniciar uma suplementação de melatonina para potenciar os efeitos positivos na memória e como forma de prevenção de perda cognitiva pode ser a solução.

Melatonina na SHAKER

Ajuda ergogénica

Suplementos Ergogénicos: São opção?

A tua Ajuda Ergogénica

Já temos falado outras vezes sobre o objetivo dos suplementos que se destinam, sobretudo, a facilitar a realização dos objetivos desportivos. Desta vez, centramo-nos no apoio ergogénico que se destina, principalmente, a melhorar o desempenho.
Normalmente os suplementos conseguem melhorar o desempenho ao afetarem o metabolismo energético ou através de efeito no sistema nervoso central, aumentando a massa muscular promovendo a síntese proteica e diminuindo assim a percentagem de gordura corporal. No entanto, poderão existir dúvidas sobre se a suplementação é realmente necessária em todos os casos. É verdade que, com a alimentação adequada, podes alcançar o teu melhor desempenho desportivo, mas, como certamente saberás, isso pode ser muito difícil, sobretudo no caso da alta competição, onde existe uma grande intensidade de treinos. Nesses casos, as necessidades nutricionais aumentam e, através da suplementação, podem ser obtidos nutrientes de alta qualidade e de fácil absorção pelo corpo. Várias evidências científicas demonstram a importância de manter uma dieta baseada em alimentos nos seus formatos completos, assegurando assim uma ótima ingestão de nutrientes.
A ajuda ergogénica é uma forma conveniente de maximizar o desempenho e obter  a ingestão ideal dos macro e micro-nutrientes
Destacamos alguns dos suplementos com evidências científicas em melhorar o desempenho atlético ou a ingestão de nutrientes.

CAFEÍNA

Se utilizada de forma correta, pode aportar benefícios ao desempenho desportivo.
Origina a libertação de endorfinas, melhora a função neuromuscular e a atenção e ainda reduz a perceção do esforço durante o treino. Na SHAKER encontrarás cafeína em cápsulas, gel energético ou misturas de cafeína em pó com outros suplementos como beta-alanina e L-Arginina.

Ajuda ergogénica

CREATINA

É a forma mais commumente utilizada para suplementar a ingestão dietética.
Aumenta as reservas de creatina musculares em, aproximadamente 30% e melhora o desempenho de exercícios de alta intensidade e curto prazo. Melhorar a capacidade de desempenhar esforços repetidos, o que se traduz em ganho de massa muscular, bem como de força e potência musculares.
Na SHAKER, encontrarás diversas opções deste suplemento, quer em forma de pó quer em forma de comprimidos.

BETA-ALANINA

É o precursor limitador da carnosina, e constitui uma das defesas imediatas contra a acumulação de protões nos músculos após os treinos.
A suplementação com Beta-Alanina aumenta a quantidade de carnosina no músculo esquelético, maximizando a tolerância a conjuntos de exercícios com o máximo rendimento.
Na SHAKER, encontrarás diversas opções de Beta-Alanina, mas também podes optar por Alanina que te fornecerá, além da beta-alanina,  creatina e ainda vitamina B6.

Ajuda ergogénica

SUPLEMENTOS PROTEICOS

Na população de atletas de elite os suplementos proteicos são comuns.
Permitem uma ingestão proteica mais elevada com um mais baixo consumo de calorias, sendo facilmente digerido e absorvido se comparado com outras fontes alimentares com este macro-nutriente. Deve ser uma ajuda a considerar se não tiveres a ingestão proteica diária ideal, considerando sempre o teu peso e o teu nível de atividade. Na SHAKER, encontrarás diversas opções de suplementos proteicos como, por exemplo, a caseína, a proteína vegan e a proteína isolada de whey.

Concluindo, a suplementação irá proporcionar-te um elevado desempenho nos pontos seguintes:

  • Satisfação elevada das tuas necessidades nutritivas: irá facilitar a recuperação de depósitos de glicogénio e a síntese de proteínas, para uma melhor eficiência metabólica.
  • Aumento do desempenho desportivo: convém que tenhas conhecimento adequado das evidências científicas sobre os suplementos em causa.
  • Rápida recuperação pós treino durante competições.

A TUA AJUDA ERGOGÉNICA NA SHAKER

186349
APROVEITE 10% DE DESCONTO NAS SUAS COMPRAS
Basta que subscreva a nossa Newsletter

Antes de finalizar a sua compra, coloque o código que vai receber no seu email na zona dos cupões.
O seu desconto será aplicado de imediato.

Não pretendo usufruir deste desconto.
Website 100% seguro nos pagamentos.
MARCAS
Alien8 (4)
ALRI (0)
BeVego (0)
BSN (44)
CNP (7)
Evogen (7)
GAT (65)
GENR8 (0)
Himalaya (110)
Jell-O (0)
Mars (0)
Mayram (0)
MHP (14)
Minami (1)
Mutant (47)
Natrol (86)
NeoCell (22)
NOW Foods (1027)
Nutrend (96)
Nutrex (67)
Oatein (0)
Osavi (95)
PhD (0)
Pro Tan (29)
Redcon1 (130)
Revive (3)
RYSE (1)
SAN (2)
SciTec (349)
Solgar (0)
Swanson (682)
Weider (129)
Xtend (15)
Select the fields to be shown. Others will be hidden. Drag and drop to rearrange the order.
  • Image
  • SKU
  • Rating
  • Price
  • Stock
  • Availability
  • Add to cart
  • Description
  • Content
  • Weight
  • Dimensions
  • Additional information
  • Attributes
  • Custom attributes
  • Custom fields
Click outside to hide the compare bar
Comparar
Wishlist 0
Open wishlist page Continue shopping
Carrinho fechar